Suplementação

Para que serve a Glutamina? Conheça os seus benefícios para o corpo

Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

A Glutamina é um dos suplementos que mais gera discussão entre os praticantes sobre os benefícios ou desnecessidade de sua utilização. Isso por diversos motivos, pois esse é um aminoácido não essencial produzido em grandes quantidades já no próprio corpo (60% das células musculares que estão livres são constituídas por glutamina) e sendo abundantes nos músculos.

Muitos praticantes de hipertrofia não veem a necessidade de investir nesse suplemento, mas pode haver sim momentos em que o seu consumo pode ser requisito. Mas isso acontece quando o corpo não produz a quantidade necessária para seus objetivos ou, por motivos diversos, ocorre a perda desse aminoácidos pelo seu corpo.

A principal função do consumo de Glutamina, para os adeptos à sua suplementação, é auxiliar no sistema imunológico, o protegendo, dando mais energia, diminuindo as chances de contração de doenças e, também, que o corpo acabe não entrando em catabolismo.

O que é a Glutamina?

Apesar desse aminoácido não essencial ser produzido em grande quantidade pelo nosso corpo, existem estudos que mostram que, quando passamos por um trauma, cirurgia, acidentes ou algo semelhante, a sua produção pode cair, sendo necessária a sua reposição.

A Glutamina é sintetizada por outros 3 aminoácidos, que são a valina, isoleucina e ácido glutâmico, sendo produzida, em sua maior parte, dentro dos músculos, que também é onde se concentra a maior parte do seu armazenamento e o que precisamos para a manutenção e regeneração da massa magra.

Geralmente, encontramos de 600 a 1200 mmol/l de Glutamina presente no sangue, sendo que, quando estamos com uma concentração menor do que 300 mmol/l, podemos ser considerados imunossupressores, ou seja, além de adquirirmos várias doenças, nosso próprio corpo passará por processos de rejeições e afetando muito nossa saúde. Então, apesar de ser considerado um aminoácido não essencial devido à sua alta taxa de concentração no sangue, quando ele falta pode lhe prejudicar não apenas os seus treinos, mas todos os parâmetros de sua vida.

A maior chance de ocorrer perda na produção de Glutamina é em caso de acidentes ou grandes cirurgias, pois o corpo já costuma produzir mais do que necessitamos desse aminoácido. Porém, sendo muito necessário nos casos mais graves, acaba tendo sua redução e os próprios hospitais costumam auxiliar com suplementação para evitar outros problemas decorrentes de sua falta.

Já quando praticamos exercícios de alta intensidade ou musculação, o uso da Glutamina realmente aumenta durante a prática do exercício, sendo necessária uma maior quantidade, mas dificilmente chegamos a um déficit que seja necessário repor com o uso da suplementação.

Lógico que isso vai de caso para caso. Muitos dos praticantes de musculação podem entrar em estado de overtraining, ficando sempre cansados, diminuindo o sistema imunológico e tendo baixo desempenho por ser prolongado esses estados, fazendo com que os treinos tenham que ser mais espaçados. Nesses casos, a Glutamina se torna essencial, pois os estados de overtraining não prejudicam apenas o seu desenvolvimento, mas sua saúde de um modo geral.

Outro pequeno problema encontrado no consumo da Glutamina é a sua absorção, onde estudos comprovam que apenas 50% do que é consumido via oral é realmente aproveitado pelo corpo. No entanto, existem meios de aumentar essa taxa quando consumido juntamente com outros suplementos, pois, desse modo, as suas ligações peptídicas são fortalecidas, o que faz com que a Glutamina chegue aos epitélios intestinais sem ser hidrolisada, que é quando ocorre essa grande perda.

Para decidir sobre a sua necessidade de inserir Glutamina na sua suplementação, o melhor é consultar especialistas que estejam cientes do treino elaborado, da sua alimentação e, muitas vezes, após exames médicos que possam entender quais são realmente as suas necessidades, já que o natural é que esse aminoácido já seja produzido pelo próprio corpo, o que leva a crer que é mais importante investir em outros suplementos que possam garantir melhores resultados ou que sejam mais completos com funções semelhantes, como o BCAA.

Funções da Glutamina

Já sabemos que a Glutamina nem sempre pode ser a escolha mais adequada de suplementação para nosso organismo, mas ela não deixa de possuir funções vitais para que nosso corpo funcione do melhor modo, além de possuir ótimos benefícios para pessoas que possuem grande perda de massa muscular ou que entram em constante estados catabólicos.

Algumas das funções mais importantes sobre esse aminoácido dentro de nosso corpo, são:

  • Transferência de nitrogênio entre os órgãos;
  • Regulação da síntese e degradação proteica;
  • Estimula a síntese da citrulina e arginina;
  • Protege o sistema imunológico e aumenta a resistência contra infecções;
  • Crescimento celular;
  • Fornecimento de energia para células, músculos e sistema imune, sendo grande responsável pelo processo de regeneração.