Sexualidade

Mulher goza? Saiba tudo sobre a ejaculação feminina

Se você curte assistir vídeos pornôs, certamente já se deparou com alguma cena em que, ao gozar, a mulher ejacula expelindo líquidos em jatos, e se perguntou se aquilo era real.

Também conhecida com squirt ou squirting, a ejaculação feminina ainda é um tema polêmico e cheio de mistérios. Para começar, é preciso dizer que nem toda mulher que goza vai ejacular, que esse é um fenômeno incomum e alcançado por poucas mulheres e que a vida real não é como os filmes pornôs, ou seja, sua parceira não vai expelir litros de líquido.

Quer saber mais? Confira as informações sobre ejaculação feminina que separamos para você.

A ejaculação feminina existe?

Podemos dizer que sim, apesar de não ser exatamente uma ejaculação. Estudos indicam que o líquido expelido seja resultado da estimulação durante o ato sexual, de algumas glândulas próximas do clitóris e da uretra, chamadas glândulas de Skene.

Com um prazer muito intenso resultante da estimulação dessas glândulas, a mulher pode expelir esse líquido pela uretra através de fortes contrações na musculatura pélvica e vaginal.

Isso significa que a ejaculação feminina não é semelhante ao processo que ocorre nos homens, mas recebe esse nome pela cena de líquido sendo esguichado pela vagina, geralmente no clímax sexual.

O líquido expelido é incolor e sem cheiro, o que mostra que não se trata de urina. Além disso, quando uma mulher chega ao orgasmo, os músculos da pélvis se contraem, tornando impossível que a urina saia.

Também não é lubrificação vaginal, já que esta acontece na fase de excitação da mulher. É uma secreção produzida pelas glândulas de Bartholin, alojadas na parede da vagina e que tem como função lubrificar o canal vaginal, preparando a mulher para o ato sexual. Além disso, sabe-se que a secreção da lubrificação vaginal possui propriedades diferentes do líquido expelido durante o clímax sexual.

Toda mulher consegue ejacular?

Apesar de uma parcela mínima de mulheres já terem ejaculado, acredita-se que não haja impedimento para que as mulheres alcancem o feito, já que todas possuem as glândulas de Skene.

No entanto, algumas mulheres são mais sensíveis e, por isso, tem mais facilidade de ejacular do que outras. Mesmo as mulheres que ejaculam, nem sempre conseguirão esguichar em todas as relações sexuais.

E não espere uma cena de filme pornô. Eles normalmente são manipulados e, muitas vezes, as atrizes urinam a fim de simular um squirt. A ejaculação feminina existe, mas sua parceira não vai esguichar litros de líquido. A quantidade de secreção e força do esguicho vai variar de mulher para mulher.

Sempre que a mulher goza, ela ejacula?

Definitivamente não. Existem mulheres que passam a vida gozando e vivenciando intensos orgasmos sem nunca ter ejaculado.

Além disso, acredita-se que a ejaculação e o orgasmo proporcionem prazeres diferentes. Os dois podem coincidir, mas são coisas distintas.

O orgasmo é o grau máximo do prazer sexual e acontece pelo corpo inteiro. Biologicamente, o orgasmo não é afetado pela ejaculação feminina e terá a mesma intensidade com ou sem squirt. No entanto, a ideia da mulher ejacular pode ser muito excitante para um casal, tornando a coisa mais prazerosa a um nível psicológico.

Como fazer uma mulher ejacular?

Cada mulher é única e tem o seu próprio caminho para alcançar o prazer.

Entretanto, a maneira mais fácil de fazê-la ejacular é a estimulação do ponto G, que além de levar a mulher ao orgasmo, ainda fica muito próximo das glândulas de Skene, facilitando que a ejaculação aconteça.

A estimulação do clitóris também pode levar ao sucesso.

A ejaculação feminina é uma realidade, porém não torne isso uma obsessão. Muitos homens ficam obcecados por fazer suas parceiras ejacularem e se esquecem do principal: fazer ela gozar. Concentre-se em dar prazer para sua parceira. Assim, se ela ejacular, será apenas um plus.

Quer dicas infalíveis para fazer ela gozar, independente da ejaculação? Confira neste artigo!