Suplementação

Para que serve a Creatina? Vale a pena? Saiba tudo aqui

Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

A Creatina é o suplemento mais adorado e, também, o mais temido quando falamos de desenvolvimento de musculatura, principalmente para os que praticam a hipertrofia, isso devido aos mitos de efeitos colaterais que se fala que ela possui e por só há pouco tempo ela ter a sua comercialização permitida no Brasil.

No decorrer do artigo, iremos explicar melhor para que serve e o porquê desse receio. Hoje, a Creatina já é um dos suplementos mais utilizados, principalmente para os que precisam de explosão muscular, praticantes de tiros curtos, tendo dois ótimos fatores que auxiliam para essa sua fama, sendo o primeiro o baixo valor de investimento e o segundo o alto rendimento que ela possui.

O que é a Creatina?

Antes de mais nada, é importante deixarmos claro que a Creatina não é um esteroide anabolizante ou considerada “bomba” por nenhuma organização internacional ou nacional esportiva, tendo o seu consumo liberado para o desenvolvimento e melhora de desempenho dos atletas, sendo um ótimo fator como argumento para pessoas que possuem receio de sua utilização.

A Creatina é uma substância de aminoácidos já presente nas fibras musculares e no cérebro. A sua composição é um composto nitrogenado, incolor, cristalina e utilizada pelo tecido muscular na produção de fosfocreatina, que auxilia na formação de adenosina trifosfato (ATP), melhorando o desempenho nos exercícios de alta intensidade e curta duração e sendo importante fonte de energia para a contração muscular, ou seja, contribui para que os treinos possam ser mais longos e dando mais força para as séries não serem prejudicadas quando a força está acabando e você não consegue mais realizar o exercício.

Resumindo, a Creatina gera força para que todas as contrações realizadas no decorrer do seu treino possam ser possíveis de serem realizadas, eliminando a fadiga, aumentando a durabilidade, podendo ter treinos mais pesados, retardando a exaustão e fadiga muscular com o fornecimento de maior energia na musculatura.

Benefícios da utilização da Creatina

Devido ao estímulo da maior síntese proteica pelas fibras musculares gerado pelo consumo da Creatina, a sua utilização é recomendada para os que desejam o desenvolvimento de massa magra rapidamente, principalmente para os que optam por treinamentos de alta intensidade e curta duração, como o crossfit, Hiit, corridas e musculação.

Melhora a performance atlética, dando força para os exercícios, sendo possível aumentar o peso e intensidade dos seus treinos com intervalos menores de tempo, ou seja, com um desenvolvimento mais rápido da massa magra no seu corpo. Não apenas isso, devido à energia que ela gera e distribui para os músculos, ela é muito utilizada nas corridas por retardar e evitar câimbras, que são normais de ocorrer e podem afetar o desenvolvimento do treinamento.

Uma vantagem que pode ser muito interessante para o futuro de quem pratica atividade física, ou até um dos motivos de esse suplemento ser tão amplamente utilizado entre os idosos, é o fortalecimento ósseo, sendo responsável por endurecer em até 12% a mais os ossos dos corpo e evitando o desenvolvimento ou prevenindo o avanço de problemas como a osteoporose.

Assim como nos ossos, os benefícios da suplementação da Creatina vão além do desenvolvimento da massa muscular, pois ele se acumula no cérebro, dando um melhor raciocínio e prevenindo doenças degenerativas como o Alzheimer.

Como tomar Creatina?

Diferentemente de outros suplementos, a Creatina não é para ser utilizada de forma contínua, sendo que muitos dos que utilizam essa substância preferem optar por ciclar a sua utilização, utilizando-se da saturação, pois desse modo evita-se que o corpo adquira resistência à quantidade de suplemento que está sendo tomado e potencializando os resultados obtidos no decorrer dos ciclos.

O recomendado é que se utilize de 2 a 5 gramas da substância, podendo ser tomada logo após acordar ou depois da prática dos exercícios, pois são nesses momentos que o corpo se encontra com melhor taxa de absorção do que é consumindo e podendo gerar resultados mais satisfatórios.

Outro fator importante é que a Creatina não é de livre uso para todos os casos. Se você possui problemas renais ou hepáticos, é bom consultar o seu médico para verificação da possibilidade de uso e o quanto é possível sem que prejudique a sua saúde ao invés de complementar o seu treino.

Após iniciar a utilização dessa suplementação, é importante aumentar o consumo de água para que possa conseguir melhores efeitos. Hidratar a musculatura e se aproveitar de todos os benefícios de que a água pode oferecer para quem realiza treinos, apesar de muitas vezes deixarmos ela de lado, pode fazer uma grande diferença nos resultados e, ainda, contribuir para melhora na saúde.