Exercícios físicos Nutrição

Bulking: saiba o que é e confira dicas de como praticá-lo na musculação

Independente dos seus objetivos dentro de uma academia, se você ainda não ouviu, ainda irá se deparar com os termos bulking e cutting, por serem estratégias que oferecem ótimos resultados, mas que precisam ter acompanhamento, além de muita força de vontade para fazer corretamente, principalmente na parte do bulking, que pode não ter os melhores resultados no final se você não se ater para a sua realização.

O que é bulking?

Já viu pessoas que parecem que estão indo para a academia, se exercitando bastante, mas adquirindo apenas massa gorda? Você pode até pensar que elas estão se enganando e comendo mais, achando que se exercitando irão perder tudo e acabar compensando, mas não é bem isso que pode estar acontecendo.

Durante o bulking, o atleta constrói os seus músculos, mas não perde a massa gorda, ganhando peso e até dando uma pequena engordada com o consumo de mais calorias do que você é capaz de queimar, mas tudo feito de modo consciente e utilizando boas fontes calóricas, como carnes, ovos e Whey Protein.

Veja também: Saiba os benefícios do ovo para ganhar massa muscular

Pode até parecer estranho, mas esse processo de engordar construindo mais músculos e dando força para eles é uma técnica muito utilizada por fisiculturistas, pois esse ganho de peso que eles têm pode contribuir para que, depois que saírem dessa fase, seu corpo cresça em músculos, ficando mais tonificado e com maior volume.

O objetivo do bulking é apenas a construção muscular rápida, não importando como você vai conseguir e sem se importar com a definição, apenas crescendo a massa magra e podendo se utilizar de toda essa gordura disponível para conseguir melhores resultados, já que será mais difícil entrar em estado catabólico nessa situação.

Tipos de bulking

Existem dois modo de se realizar o bulking, que são:

  • Bulking limpo: O modo limpo de se fazer é o mais difícil também, mas o mais saudável, pois nesse não corre o risco de você utilizar qualquer coisa que irá prejudicar a sua saúde. Nele, com o uso de Whey Protein, hipercalóricos, carboidratos, dextrose e BCAA, combinados com uma dieta também hipercalórica com alimentos de carboidratos complexos e muita carne, irão auxiliar no desenvolvimento da massa magra buscada durante esse processo.
  • Bulking sujo: Não recomendado por não levar em consideração como as suas ações poderão prejudicar sua saúde, no bulking sujo o atleta se importa apenas com o ganho de peso rápido, sem se preocupar para as consequências e sem se importar se o que está ganhando é realmente músculos ou gordura, podendo sobrecarregar fígado e demais órgãos importantes para o corpo.

Como fazer o bulking?

Para quem está na sua primeira vez fazendo o bulking, que é apenas um ciclo de um processo completo, pode, no início, se sentir empanturrado, não aguentar mais ver comida e até ficar sem ânimo para se exercitar. Pode parecer legal comer até não aguentar mais e sem se importar com isso, mas o corpo reclama e precisa ter muita força de vontade.

Não que você vá comer tudo o que vê pela frente, sem controle ou analisar o que está colocando dentro do seu corpo. Ao contrário, tudo nele é planejado com um objetivo, porque não adianta você ganhar peso e prejudicar sua saúde, como é o caso do bulking sujo.

Priorize sempre alimentos nutritivos, com gorduras boas, carboidratos complexos (simples não são bons, porque a energia vai embora muito rapidamente) e proteína magra, mas em uma quantidade maior e, também, podendo ter “dias de lixo” com mais frequência.

Lógico que você não vai comer uma pizza todos os dias, mas poderá ter menos peso na consciência se fizer isso enquanto estiver dentro desse processo, pois ela também auxiliará no sucesso que será alcançado na segunda parte desse ciclo.