Sexualidade

Anel companheiro: como funciona?

O anel companheiro é uma interessante invenção para aqueles que pretendem se aventurar em fantasias e novas possibilidades na vida a dois. Na prática, o instrumento consiste na oportunidade de oferecer um “membro adicional” ao pênis masculino, acoplando-se ao órgão através de um anel.

Como é de praxe nos produtos eróticos, existem várias versões e variações do aparelho, permitindo que cada pessoa escolha aquele que couber melhor nos seus gostos e no seu bolso. Em geral, o dispositivo é buscado por casais que queiram ter uma experiência de dupla penetração, mas sem envolver uma terceira pessoa no ato.

Embora seja um instrumento destinado para o uso masculino, o anel companheiro é altamente focado no prazer das mulheres, uma vez que permite que ela tenha uma penetração dupla durante o ato sexual – muitas vezes, há apetrechos adicionais, como função de vibração, texturas ou diferentes funcionalidades.

Entenda o que é o anel companheiro, como utilizar e quais os cuidados necessários para garantir que seu uso seja exclusivamente destinado ao prazer:

O que é o anel companheiro?

O anel companheiro é uma espécie de anel peniano, mas com a adição de alguns fatores adicionais. O anel peniano é uma argola colocada em torno da base do pênis, retendo o fluxo sanguíneo e melhorando a performance sexual. Em geral, os efeitos deste anel ocorrem sobre o homem, enquanto a mulher é apenas indiretamente influenciada pela sua ação.

No caso do anel companheiro, essa mesma base é mantida, como uma argola flexível. Junto à base, no entanto, há um pênis sintético acoplado, que pode ou não ter função de vibrador inclusa.

Dessa maneira, o casal tem a possibilidade de realizar uma “dupla penetração” sem a necessidade de chamar mais uma pessoa para participar. Isso amplia as possibilidades do casal, e evita que precisem lidar com todas as questões envolvidas na inclusão de uma terceira pessoa à sua vida sexual.

Como ele é utilizado?

A utilização do anel companheiro é bastante intuitiva, desde que sejam observadas algumas instruções básicas. O anel só deve ser posicionado no pênis já ereto, para garantir que não ocorram lesões durante o processo de enrijecimento.

A prótese pode utilizar camisinha, e é necessário lubrificar o dispositivo adequadamente, para evitar dificuldades na hora da penetração. Uma dica de uso é garantir que o ritmo que dita a relação não seja o da intensidade vaginal, mas o da penetração anal.

Cuidados, precauções e recomendações

Não há dúvidas de que o anel companheiro oferece uma série de oportunidades adicionais para os casais que querem explorar novos caminhos. É fundamental, no entanto, tomar alguns cuidados no que diz respeito à segurança de uso deste brinquedo, uma vez que a falta de atenção pode trazer alguns problemas.

Por ser um anel instalado diretamente na base do pênis, a argola do dispositivo “retém” uma grande intensidade do fluxo sanguíneo. Por isso, não é recomendado manter o instrumento posicionado por mais do que trinta minutos. O tamanho da argola também exige atenção. Argolas muito apertadas podem gerar danos irreversíveis ao pênis.

No que diz respeito aos cuidados com o corpo feminino, as palavras de ordem são higiene e lubrificação. A lubrificação do anel companheiro é absolutamente importante para garantir que a mulher não se machuque durante o ato sexual. A higiene, por sua vez, tem justificativas óbvias. Uma boa dica, neste sentido, é utilizar uma camisinha na prótese sintética.